Quais os erros mais comuns na alimentação dos cavalos?

Alimentação dos Cavalos
junho 19, 2017
Como melhorar o Condicionamento Físico do meu cavalo?
novembro 22, 2017
Ver Tudo

Quais os erros mais comuns na alimentação dos cavalos?

Erros na alimentação dos cavalos:

Saiba quais são os principais erros cometidos e, principalmente, saiba como corrigi-los, a fim de ter um melhor aproveitamento dos alimentos e um melhor desempenho!

Forragem de má qualidade

A base da alimentação do cavalo é o volumoso, ou seja, as pastagens e fenos que servem como fonte de fibras, proteínas e energia.
 

Sendo assim a forragem ofertada deve ser de excelente qualidade, fresca, sem vestígios de mofo, umidade, poeira e folhas e galhos velhos.

Mas muitas vezes, pouca ênfase é colocada sobre a qualidade da forragem oferecida.

Muitas pessoas pensam que o feno é apenas distração para o cavalo e não percebem que ele é uma fonte importante de calorias, e que pode variar muito de qualidade.

Se você já tentou de tudo para aumentar o peso de um cavalo, mas continua alimentando-o com o mesmo velho e feio feno, aí deve estar o problema!

Além de fornecer mais nutrientes, feno de melhor qualidade também é mais econômico.

Por um lado, feno de baixa qualidade contém fibras menos digestível tão cavalos tem que comer muito mais para obter a mesma quantidade de valor nutricional, mas porque é menos palatável, cavalos tendem a deixar mais do mesmo não consumidos.

Em contraste, feno de boa qualidade raramente vai para o lixo: Os cavalos são propensos a devorar cada última folha e caule.

Aparência

Fenos feitos a partir de diferentes espécies de gramíneas variam um pouco na aparência, mas em geral as coisas boas tem várias características distintivas:

Bastante folhas:

As folhas contêm cerca de 90 por cento de proteína de uma planta, por isso, idealmente, você quer fardos com menos caules e mais folhas.

Cor:

A tonalidade de feno de boa podem variar, mas é geralmente alguma sombra de luz para verde médio para fenos e verde mais escuro para alfafa.

Algum amarelamento é natural, se o feno for seco ao sol, mas muito amarela provavelmente indica que o verde estava maduro demais quando cortado e contém fibra menos digestíveis.

Aroma:

Bom feno tem cheiro fresco e ligeiramente doce. odores fortes, acres, são sinais de mofo ou outros déficits de qualidade.

Textura:

Se você apertar um punhado, o feno de boa qualidade será macio e flexível, enquanto fenos mais pobres têm caules mais grossos que podem até machucar suas mãos.

Peso:

Fardos de boa qualidade são leves e flexíveis; se jogado para o alto deve quicar algumas vezes.

Pureza:

Bom fenos contêm algumas ervas daninhas (inevitáveis) mas nenhum material estranho, como varas, fios, arames ou insetos/outros animais mortos.

Se você quer saber mais sobre o valor nutricional de um lote de feno, você pode enviar uma amostra para ser analisada.

Em cada região existem laboratórios especializados, capazes de determinar os valores nutricionais do feno.


Dieta hipercalórica

Grãos e alimentos doces são potentes fontes de energia.
 

Na verdade, eles contêm mais carboidratos solúveis do que os cavalos exigem.

A ingestão de muitas calorias leva à obesidade, e grãos em alta quantidade tem implicado em uma variedade de problemas de saúde, incluindo cólicas e laminite.

Para a maioria dos cavalos, quanto menos grãos, melhor.

Dito isto, alguns cavalos precisam de mais calorias do que eles podem obter somente a partir de forragem.

Por exemplo, os cavalos que se submetem a uma hora ou mais de treinamento diário, em esportes como esbarradas ou salto e aqueles que competem em esportes mais extenuantes, como corrida ou enduro, exigem alimentação extra na forma de grãos ou outros alimentos concentrados para manter o peso.


Não pesar o alimento

Com a ração, é o peso que importa, e não o volume! Então tome cuidado com os baldes de medida universais.
 

Cada cavalo tem um peso e um objetivo diferente.

Cada alimento deve ser ofertado de acordo com as recomendações do Fabricante e do Médico Veterinário, sendo que muitas vezes a mesma porção de alimentos diferentes não apresentam o mesmo peso., como a ração peletizada e a aveia por exemplo.

Por isso devemos sempre pesar cada porção que cada animal deve comer e estabelecer as diferentes medidas nos baldes ou potes utilizados!

Assim, cada ração pode ter seu balde medida, com diferentes marcas para cada animal, assim como os grãos e suplementos


Dar o alimento errado para o cavalo errado

Com tantas opções no mercado, é relativamente fácil tomar uma decisão errada.
 

Na hora de escolher a ração ou suplemento devemos ter foco!

Hoje encontramos uma variedade de alimentos desenvolvidos para tipos específicos de cavalos, ou a fase em que se encontram como, potros em crescimento, jovens, adultos em trabalho, éguas em cria, idosos, etc

Todos são formuladas para fornecer a quantidade exata de calorias e nutrição que os animais precisam, assim, dar a alimentação errada para o cavalo errado pode resultar em desequilíbrios nutricionais prejudiciais ao seu desenvolvimento.

A maior conseqüência é que as rações adultos não têm os níveis de minerais cavalos jovens precisam, o resultado pode ser o crescimento anormal ou doença ortopédica do desenvolvimento.

Além disso, uma vez que você determinou quanto seu cavalo precisa de calorias extras, certifique-se de escolher uma alimentação que fornece a melhor nutrição, por porção.


Excesso de nutrientes

Antes de suplementar, devemos avaliar as reais necessidades do animal!
 

Mais uma vez as ofertas do mercado podem nos fazer cometer novos erros.

Um erro comum é a adição de suplementos à dieta do cavalo, sem primeiro verificar se a ração que o cavalo está comendo já supre as necessidades de nutrientes específico.

Para evitar a criação de desequilíbrios prejudiciais, deve-se calcular os nutrientes que o cavalo está recebendo a partir de sua ração de base antes da adição de uma vitamina ou suplemento mineral.

Produtos formulados para apoiar os processos específicos do corpo, tais como a reparação articular ou o crescimento do casco, são menos propensos a causar sobrecargas nutricionais, mas não se esqueça de ler os rótulos para que você saiba o que você está recebendo

.

Alguns suplementos que contêm glucosamina, sulfato de condroitina, ácido hialurônico ou biotina são também reforçadas com vitaminas e minerais.

Claro, suplementos nutricionais são muitas vezes benéficos e às vezes essenciais. Cavalos cuja feno é cultivado em solos pobres em selênio precisarão de suplementação de selênio.

Da mesma forma, os cavalos que recebem feno, mas têm pouco acesso a pastagens podem se beneficiar de suplementos contendo vitaminas A e E, porque os níveis desses nutrientes começam a deteriorar-se, uma vez que o feno é cortado.

Além disso, cavalos idosos, crescimento jovens, matrizes e outros com necessidades nutricionais especiais são susceptíveis de beneficiar de suplementos vitamínicos, como são cavalos em esportes vigorosos.

Vitamina E, em particular, muitas vezes é dado aos atletas de elite para ajudá-los a recuperar de esforço.

Se você estiver incerto sobre as necessidades nutricionais do seu cavalo, consulte o seu veterinário.


Falta de oferta de sal

O cavalo precisa de NaCl! Sempre à disposição!
 

Sódio e cloreto - os componentes do sal de cozinha - são eletrólitos essenciais para muitas funções corporais.

Ambos são perdidos no suor e devem ser suplementados na dieta.

Estes também são os únicos nutrientes essenciais que não estão presentes naturalmente em gramíneas e grãos.

Os cavalos têm um apetite natural pelo sal e procuram pelo que eles precisam, mesmo que seja em cordas e arreios que, com o suor, ficam salgados e podem parecer um delicioso aperitivo!

Colocando um bloco de sal no pasto é uma maneira mais fácil de acesso a esse nutriente, mas para garantir que todos os cavalos tenham o sal que eles precisam, o melhor é colocar um pequeno bloco em cada baia.


Pouca oferta de água

Talvez o pior dos erros! A falta de água na dieta pode trazer sérias consequências ao trato gastro-intestinal!
 

Muitas pessoas ainda se apegam à informação de que a oferta de água fria para um cavalo quente, suando, irá causar cólica. E por isso, deixam o cavalo sem acesso à água por grandes períodos de tempo.

Entretanto, sabemos que ao ofertar água a livre demanda, após aproximadamente 1 hora do exercício, quando o cavalo já "esfriou", vai ajudá-lo a recuperar mais rapidamente suas funções.

Na verdade, garantir que os cavalos tenham acesso a um suprimento de água fresca e limpa é uma das melhores maneiras de reduzir os riscos de cólicas por impactação, especialmente naqueles mantidos alimentando-se principalmente de forragem seca.

Mantenha o acesso a água limpa e fresca e perceba quanto líquido seu cavalo consome por dia!

fonte: Cavalo Atleta / EQUUS magazine - Por Bonner Laurie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *