Corrida – Turfe
agosto 19, 2011
Acupuntura
fevereiro 6, 2016
Ver Tudo

Rédeas

O esporte nasceu de forma empírica nos ranchos norte-americanos. No processo de aperfeiçoamento se transformou em um conjunto de manobras que hoje definem a modalidade

 

O que é:

O esporte nasceu de forma empírica nos ranchos norte-americanos. No processo de aperfeiçoamento se transformou em um conjunto de manobras que hoje definem a modalidade: Círculos, Spins, Troca de Mão, Esbarro, Recuos, Rollback, Rundowns e Pausa.

Em uma prova de Rédeas o cavaleiro cumpre um percurso pré-estabelecido. O cavalo deve ser voluntariamente guiado com pouca ou nenhuma resistência e é julgado nos seus movimentos, cumprimento do percurso e atitude. A nota vai de 0 a 100, com média baseada em 70.

Fatos e Feitos

Com o objetivo de fomentar Rédeas, criadores e adeptos do esporte instituíram em 1966, nos Estados Unidos, a National Reinning Horse Association (NRHA). Hoje, a modalidade Rédeas é praticada oficialmente em 11 países, entre eles EUA, Canadá, Austrália, França, Itália, Japão, Inglaterra, Alemanha, Holanda e Brasil.

A NRHA promove e/ou chancela competições nestes países, e entre seus eventos mais importantes está o NRHA Furutity realizado anualmente em Oklahoma, EUA, reunindo cerca de 500 competidores que disputam US$ 1 milhão em prêmios.

No Brasil o esporte foi introduzido na década de 80 pelos criadores do cavalo Quarto de Milha. Objetivando a promoção da modalidade e sua expansão para outras raças foi fundada em abril de 1989 a Associação Nacional do Cavalo de Rédeas (ANCR). Atualmente, Rédeas conta com centenas de adeptos no Quarto de Milha, Appaloosa, Paint Horse e Crioulo, movimenta arenas especialmente no Estado de São Paulo, e em raças como o QM existem linhagens específicas na seleção destes animais.
Adotando os regulamentos da NRHA, a ANCR promove anualmente quatro competições: ANCR Super Stakes, ANCR Derby, ANCR Potro do Futuro e ANCR Campeonato Nacional.

Apresentada nas Olimpíadas de Atlanta, EUA, em 1996, Rédeas é postulante aos Jogos. Em 2000, Rédeas passou a integrar os esportes regidos pela Federação Equestre Internacional (FEI) – e consequentemente da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH) -, sendo a única modalidade “western” regida pela entidade.

Em 2002, a modalidade estreou nos Jogos Equestres Mundiais (WEG) em Jerez de La Frontera, na Espanha. Na ocasião, 13 países estiveram representados, 11 deles na disputa por equipe. Os Estados Unidos levaram a medalha de ouro, o Canadá faturou a prata e a Itália ficou com o bronze. Na disputa Individual os Estados Unidos levaram o ouro com Shawn Flarida montando San Jo Frackles (Ouro) e a prata com Tom Mc Cutcheon montando Conquistador Whiz, enquanto o bronze ficou para a canadense Shawna Sapergia montando Pretty Much Eagle.

Em 2004 foi instituído o FEI World Reining Masters, competição realizada anualmente nos Estados Unidos. Na disputa principal, a “Aberta”, participam dois representantes dos países que se classificaram até o 6º lugar nos Jogos Equestres Mundiais. Paralelamente acontece uma outra disputa, abrangendo todos os países com um representante cada que competem nas classes “Restrita” e “Aberta”. No Brasil, a seletiva deste representante é realizada em um dos quatro eventos promovidos pela ANCR.

Destaques brasileiros

1992 – A equipe brasileira formada por Paulo Koury Neto e Franco Bertolani sagra-se Campeã Mundial do International Reining Council IRC.

2001 – A equipe brasileira conquistou o 5º lugar no Mundial de Rédeas realizado na Itália.

2002 – Na estréia da modalidade nos Jogos Equestres Mundiais em Jerez de La Frontera, Espanha, a equipe brasileira ficou em 6º lugar. Fizeram parte do time: Alexandre Lhamas Ramos montando Pocodo Andy, Franco Bertolani com Country Dun It, Gilson Diniz Filho montando Jungle Doc e Renata Ricci com Identic Smarvel YN. Na disputa Individual o melhor resultado do Brasil foi o 9º lugar de Alexandre Ramos.

2002 – Alexandre Lhamas Ramos foi medalha de bronze na Nations Cup realizada em Gladstone, Estados Unidos.

2004 – João (Jango) Salgado montando Commandalena foi medalha de prata na categoria “Restrita” e 4º na Aberta do FEI World Reining Masters Series.

2005 – No FEI World Reining Masters Series Jango Salgado montando Gizmo Whiz ficou em 6º na classe Aberta e em 3º na “Restrita” no Individual e por Equipe. O cavaleiro terminou a temporada em 11º lugar no Ranking FEI, a melhor colocação entre os brasileiros.

2006 – Demetrius Jean Kotrozinis montando Dunits Kickin Ace terminou a temporada na vice liderança do Ranking da Federação Equestre Internacional. Gilson Finiz Filho com Doc Silver Question ficou em 4º lugar e João Felipe Lacerda montando Little Man Olena em 6º.

2006 – Nos Jogos Equestres Mundiais de Aachen, Alemanha, Demetrius Jean Kotrozinis montando Dunits Kickin Ace foi o vencedor da competição na disputa com 81 conjuntos de 22 países. O resultado garantiu ao brasileiro a liderança temporária do Ranking da FEI, onde terminaria em 2º lugar na temporada. Classificada em 8º lugar em Jerez, a equipe brasileira foi formada por Rogério Barral montando Whiz me Luck, Demetrius Jean Kotrozinis com Dunits Kickin Ace, Paulo Koury Neto com Texas Playboy e João Felipe Lacerda montando Little Man Olena. Classificado em 11º lugar, João Felipe obteve a melhor colocação brasileira no Individual.

2006 – Demetrius Jean Kotrozinis montando Dunits Kickin Ace terminou em 4º lugar na Copa Européia de Rédeas.

2006 – O Brasil terminou em 3º lugar no FEI World Reining Masters Series.

2007 – Gilson Vendrame com Ima Little Tangy foi vice-campeão na classe “Restrita” e 5º na classe Aberta do FEI World Reining Masters Series.

2008 – O Brasil terminou em 4º lugar no FEI World Reining Masters Series.

2009 – O Brasil terminou em 4º lugar no FEI World Reining Masters Series.

 

fonte: Confederação Brasileira de Hipismo; www.cbh.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *